REVISTA
 

 
 
“(Es)Tar com a Demência” - Construção e Validação Conceptual de um Programa de Capacitação para Familiares Cuidadores de Pessoas com Demência a Residir no Domicílio.
LLeixà-Fortuño , Mar, *, Universidade Rovira i Virgili
Neves, Pedro, *, *
Ferre-Grau, Carmé, *, Universidade Rovira i Virgili
Sequeira, Carlos, *, Escola Superior de Enfermagem do Porto
Sousa, Lia, *, *
Artigo

Introdução:

Atendendo à crescente incidência da demência, cada vez mais familiares necessitam de exercer o papel de cuidador. A complexidade da sintomatologia associada a esta síndrome acarreta um conjunto de necessidades e consequentemente dificuldades para o familiar cuidador, que muitas vezes, necessita de cuidar sem os conhecimentos e as habilidades desejáveis para o exercício do papel. Assim, importa desenvolver um programa de apoio aos familiares cuidadores de pessoas com demência, que permitam capacitá-los para este papel. 

Objetivos: Construir e validar conceptualmente o programa “(Es)Tar com a Demência”. 

Metodologia: 1º) Revisão integrativa da literatura acerca das principais características de programas de capacitação para familiares cuidadores de pessoas com demência a residir no domicílio; 2º) Focus group com 18 peritos portugueses e espanhóis acerca das características a incluir neste tipo de programas; 3º) Estudo Delphi com 26 peritos portugueses e espanhóis para validar conceptualmente o programa “(Es)Tar com a Demência”. 

Resultados: Das etapas metodológicas seguidas resultou o programa psicoeducativo “(Es)Tar com a Demência”, estruturado em 7 semanas e composto por 7 sessões individuais e semanais de 60 minutos/cada e 2 sessões em grupo de 90 minutos/cada. Os familiares serão avaliados antes e após a intervenção com um conjunto de instrumentos. Ao longo das sessões serão abordados os temas demência, comunicação e comportamento; emoções, exigências e expectativas do papel de cuidador; atividades básicas e instrumentais de vida diária; estimulação geral da cognição e gestão do ambiente; estratégias de coping e de resolução de problemas; saúde física e mental do 2 cuidador; gestão de relações e apoios na comunidade. Como metodologias serão utilizados a exposição e discussão de temas, exemplos práticos/demonstrações, treino de competências, exercícios práticos, visualização de vídeos e partilha em grupo. 

Conclusão: O programa psicoeducativo “(Es)Tar com a Demência” visa capacitar o familiar cuidador de pessoas com demência, dotando-o de conhecimentos e habilidades para desempenhar as suas funções diárias. O seu conteúdo foi validado por peritos na área e a sua implementação poderá ser uma mais-valia para estes cuidadores. Contudo, importa validar experimentalmente este programa para testar a sua efetividade prática, sendo esse o próximo passo desta investigação. 

Palavras-chave: cuidadores, capacitação, demência, idoso 

REFERÊNCIAS 

Cohen-Mansfield, J. (2005). Nonpharmacologic interventions for persons with dementia. Alzheimer’s Care Quarterly April/June, 129-145. Acedido em http://journals.lww.com/actjournalonline/Abstract/2005/04000/Nonpharmacological_Interventions_for_Persons_With.7.aspx 

Gallagher-Thompson, D.; Tzuang, Y.; Au, A.; Brodaty, H.; Charlesworth, G.; Gupta, R.; Lee, S.; Losada, A. and Shyu, Y. (2012). International perspectives on nonpharmacological best practices for dementia caregivers: a review. Clinical Gerontologist, 35, 316-355. DOI: 10.1080/07317115.2012.678190. 

Nelis, S.; Quinn, C. e Clare, L. (2007). Information and support interventions for informal caregivers of people with dementia (Protocol). The Cochrane collaboration. Acedido em http:\\ http://www.cochranelibrary.com/ 

Silva, A. (2009). Efetividade de um programa de intervenção na perceção de sobrecarga dos cuidadores familiares de pessoas idosas com demência [dissertação de mestrado]. Lisboa: Faculdade de Medicina de Lisboa da Universidade de Lisboa, 180p. 

World Health Organization (2012). Dementia: a public health priority. Accessed: http://www.humana-mente.com/resources/relatorio-OMS-demencia.pdf