REVISTA
 

 
 
Qualidade e Estilo de Vida da Pessoa Hipertensa
Cunha, Lara, *, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Resumo
Enquadramento: A apreciação da qualidade de vida é basilar na compreensão do impacto causado pela hipertensão arterial.
Objetivos: Caraterizar o perfil da população hipertensa da consulta externa de um hospital central, investigar a influência do estilo de vida na qualidade de vida relacionada com a saúde.
Metodologia: Estudo quantitativo, descritivo, analítico, de corte transversal, com amostra de 105 utentes. Os instrumentos de colheita de dados incluem o Mini Questionário da Qualidade de Vida (MINICHAL) e Estilo de Vida Fantástico (EVF).
Resultados: Verificámos que a perceção da qualidade de vida na vertente somática, é influenciada por estilos de vida nas dimensões família e amigos, nutrição, sono e stress, comportamentos de saúde e sexuais, bem como pelo consumo de tabaco. Relativamente à dimensão estado mental, verificámos fatores preditores nomeadamente, família e amigos, sono e stress, introspeção, comportamentos de saúde e sexuais e consumo de álcool.
Conclusão: Considera-se que este estudo fornece informação útil para aumentar a efetividade dos programas de prevenção e controlo dos fatores de risco cardiovasculares.
Palavras-Chave
hipertensão; qualidade de vida; estilo de vida, enfermagem.
Abstract
Background: The assessment of the quality of life is fundamental to understand the impact of arterial hypertension.
Objectives: Characterize the profile of the hypertensive population of an outpatient central hospital, investigate the influence of lifestyle on quality of life related to health.
Methodology: quantitative, descriptive, analytical, cross-sectional, with a sample of 105 users. The data collection instruments include the Mini Questionnaire of Quality of Life (MINICHAL) and Fantastic Lifestyle (EVF).
Results: We found that the perception of quality of life in somatic dimension, is influenced by lifestyles related to family and friends, nutrition, sleep and stress, health and sexual behaviors and by smoking. Relative to the mental component, we found predictors, particularly, family and friends, sleep and stress, introspection, health and sexual behaviors and alcohol consumption.
Conclusion: It is considered that this study provides useful information to increase the effectiveness of prevention and control of cardiovascular risk factors programs.
KeyWords
hypertension; life quality; lifestyle; nursing.