REVISTA
 

 
 
Fatores que Influenciam a Autogestão nos Adolescentes com Diabetes Tipo 1: Uma Revisão Scoping
Carnall FIgueIredo , Inês, Hospital Professor Doutor Fernando da Fonseca , Hospital Professor Doutor Fernando da Fonseca
Resumo
Background: O número de novos casos de Diabetes tipo 1 (DM1) em crianças e adolescentes em Portugal foi de 303 no ano de 2014, e os números a nível mundial no ano de 2013 ascendem a mais de 79000 novos casos. A incidência desta doen crónica está a aumentar e o desenvolvimento médico e tecnológico dos últimos anos tem contribuido para a sobrevivência e o bem-estar dos indivíduos. As intervenções de saúde dirigidas aos adolescentes com DM1 pretendem motivar e facilitar a transição da gestão da DM1 dos cuidadores para o próprio adolescente, considerando as especificidades próprias desta população jovem. O cuidador tem um papel fundamental nesta transição, já que o seu controlo e suporte não podem ser abruptamente retirados no início da adolescência, mas evoluir suavemente para uma orientação respeitadora da autonomia da emergência da pessoa jovem. A DM1 tem sido um assunto largamente estudado e as intervenções dirigidas para o período da adolescência são um dos focos de estidos recentes. Methodology: Esta revisão scoping utilizou as orientações do Joanna Briggs Institute Reviewers’ Manua (2015). A pesquisa inicial, incluindo o JBI Database of Systematic Reviews and Implementation Reports e as bases de dados da saúde CINAHL e MEDLINE, revelaram não haver registo de revisões scoping ou sistemáticas, publicadas ou em desenvolvimento, sobre este assunto. O objetivo desta revisão é identificar e mapear o conhecimento sobre o processo de desenvolvimento da autogestão da DM1 em adolescentes, considerando as perspetivas quer dos adolescentes (10-18 anos) quer dos seus pais/cuidadores. Inclui ainda as perspetivas dos profissionais de saúde e de jovens adultos (18 - 25 anos) sempre que estes foram considerados peridos nesta condição crónica. Results: Encontraram-se seis categorias principais que podem ser facilitadoras ou colocar barreiras ao processo de desenvolvimento da autogestão da DM1 em adolescentes: Self; Família; Escola; Pares; Cuidados de saúde; e Evolução da DM1. Foram identificadas intervenções que podem ser adoptadas pelos profissionais de saúde para ultrapassar os desafios colocados à autogestão. É necessária a realização de mais estudos de investigação nesta área e o método de focus groups é recomendado para a colheita de dados sobre esta temática em adolescentes, prestadores de cuidados e jovens adultos.
Palavras-Chave
adolescente; jovem adulto; autogestão; autocuidado, diabetes tipo 1
Abstract
Background: There are 303 new known cases of children and adolescents (0-19) with type 1 diabetes in Portugal, only in the year 2014, and more than 79000 new cases worldwide in 2013. The incidence of this chronic condition is rising, and the technological and medical advances in the last years allow for the well-being of individuals who, in other conditions, would not have survived. Health interventions directed to the adolescent with type 1 diabetes aim to motivate and facilitate self -management transition from caregiver to self, having the specificity of the adolescents in mind. The caregiver plays an essential role in this transition. His control and support should not end abruptly at the beginning of the adolescence, but slowly become an orientation that respects the young person’s autonomy. Type 1 diabetes has always been a widely studied subject, and the interventions directed specifically to the adolescence period are one of the focus on recent papers.
Methodology: This scoping review was carried out according to of the Joanna Briggs Institute Reviewers’ Manual (2015). Initial search, including JBI Database of Systematic Reviews and Implementation Reports, CINAHL and MEDLINE, revealed there is not a scoping or a systematic review (published or in progress) about this subject. The objective of this review is to identify and map the knowledge about the self-management development process in adolescents with type 1 diabetes. It takes into account the perspectives of adolescents (aged 10-18) with type 1 diabetes and their parents/caregivers. It also includes the perspectives of health professionals and young adults (aged 18-25) with type 1 diabetes, where the participants are considered experts in their chronic condition.
Results: Six main categories of factors considered as barriers or facilitators in the development process of self-management in adolescents with type 1 diabetes could be found: Adolescent Self; Family; School; Peers; Health Care and type 1 diabetes evolution/Health regimen. Interventions can be adopted by health professionals in order to surpass identified challenges to self -management. Further investigation is needed on the matter, and focus groups are recommended for adolescents, caregivers and young adults regarding this theme.
KeyWords
adolescent; young adult; self-management; self-care; type 1 diabetes