REVISTA
 

 
 
Pares peritos como educadores: projeto de adaptação de um programa de educação para a autogestão em adolescentes com diabetes mellitus tipo 1
Malheiro, Maria Isabel, Departamento de Enfermagem da Criança e do Jovem, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa
Vinagre, Maria da Graça, Departamento de Enfermagem da Criança e do Jovem, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa
Figueiredo, Inês, Hospital Fernando da Fonseca, Hospital Fernando da Fonseca
Resumo
As atuais orientações em saúde preconizam a responsabilização dos individuos com condição crónica para o autocuidado, destacando o papel fundamental dos profissionais de saúde na sua capacitação e educação para as competências de autogestão. Nos ultimos anos a literatura tem destacado os programas de educação para a autogestão da condição crónica como uma abordagem holistica que envolve não só as necessidades especiais de saúde (tratamentos terapêutica e funcionalidade), como também as necessidades psicoafetivas e sociais. A evidência comprova a efetividade das intervenções psicoeducativas
e destaca o programa de educação para a autogestão da condição crónica de Kate Lorig “Expert Patients Programme” que demonstrou ser eficaz em adultos e idosos pelos benefícios para a saúde, redução das hospitalizações e complicações, aumento significativo na adesão ao regime terapêutico e melhoria na qualidade de vida relacionada com a saúde e bem-estar, programa que foi adaptado e validado quanto à sua efetividade para adolescentes com Spina Bifida (SB) (Malheiro 2015). Deste modo, com base no programa de educação para adolescentes com SB, propomo-nos adaptar este programa, que utiliza pares peritos como educadores, para adolescentes com Diabetes Mellitus Tipo 1 (DM1), implementar e avaliar a sua efetividade nas competencias de autogestão, qualidade de vida, conhecimentos, autoeficácia e HbA1c. O programa distingue-se pela natureza inovadora das metodologias
e estratégias utilizadas como o regime de tutoria entre pares (persuasão social), os Lay Led’s (educação por jovens adultos peritos na autogestão DMI) e pelas estratégias psicopedagógicas utilizadas nas sessões (questionamento, brainstorming, técnica de resolução de problemas, roleplaying, a automonitorização, a modelagem e o plano de ação).
Palavras-Chave
Autogestão, Programa de Educação, Diabetes Tipo 1, Pares peritos
Abstract
The current health guidelines aim to increase the responsibility of people with chronic conditions to self-care, emphasizing the important role of health professionals on their empowerment and self-management skills education. The literature has highlighted educational programs for self-management of chronic condition as an holistic approach involving not only special health needs (treatment, therapy, physical well-being and functionality) but also the emotional, psychological and social needs. Some authors have proposed the use of self-management educational programs emphasizing the importance of the use peers, “lay-Led’s”, (self-management experts on the same chronic illness) as mentors on programs, like Lorig and Holman with
adults and elderly population, and Malheiro with adolescent’s with spina bifida (Malheiro 2015). These programs
have shown to be effective, with positive health outcomes, such as an improvement on adherence to therapy,functionality, and decrease the use of emergency services and hospitalizations and reducing health costs. Thus, based on the education program designed by Malheiro we propose to adapt
and implement this education program for self-management to adolescents with diabetes type 1 (DM1), using lay-led as educators, and evaluate their effectiveness on self-management competences, quality of life, self-efficacy, knowledge and HbA1c. This is a project distinguished by the innovative methodologies and strategies used like: mentoring between peers (social persuasion); lay led’s (modeling) and the psychoeducational strategies used in the sessions (e.g. questioning, brainstorming, problem solving, roleplaying, self-monitoring).
KeyWords
Self-Management Program; Adolescents; Diabetes Type 1; Lay-Led’s