Vol. 19 N.º 1 (2015): Revista Científica Pensar Enfermagem
Artigos de revisão

Impacto dos programas educacionais nos membros da família prestadores de cuidados de pessoas em fase terminal: revisão integrativa

Maria João Cardoso Teixeira
Enfermeira Especialista, Centro Hospitalar São João, MSc, RN

Publicado 22-08-2015

Palavras-chave

  • Cuidadores familiares,
  • Programas educacionais,
  • Doente terminal,
  • Domicílio,
  • Impacto

Como Citar

Cardoso Teixeira, M. J. (2015). Impacto dos programas educacionais nos membros da família prestadores de cuidados de pessoas em fase terminal: revisão integrativa. Pensar Enfermagem - Revista Científica | Journal of Nursing, 19(1), 2–18. Obtido de https://pensarenfermagem.esel.pt/index.php/esel/article/view/100

Resumo

Os membros da família prestadores de cuidados a pessoas em fase terminal no domicílio são conhecidos por terem altos níveis de morbilidade e necessidades. São múltiplos os programas educacionais implementados que visam facilitar o processo de adaptação a este papel, mas cujo impacto não é conhecido. O objetivo desta revisão integrativa é sistematizar o conhecimento disponível sobre o impacto dos programas educacionais neste grupo específico de cuidadores. Identificaram-se seis artigos, onde se destaca o
impacto positivo ao nível da saúde e qualidade de vida dos cuidadores familiares; na melhoria da percepção de aspetos positivos do cuidar; no conhecimento sobre a patologia e sua evolução, na gestão do regime medicamentoso e controlo de sintomas, entre outros. Concluí-se que os programas educacionais têm um impacto positivo. Porém, a evidência é frágil e os autores sugerem maior rigor na implementação dos programas assim como a utilização de instrumentos de monitorização dos resultados mais adequados.

Downloads

Não há dados estatísticos.