Vol. 21 N.º 2 (2017): Revista Científica Pensar Enfermagem
Artigos originais

Qualidade e estilo de vida da pessoa hipertensa

Lara Daniela Matos Cunha
Professora Assistente Convidada, MsC, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Paulo Alexandre Carvalho Ferreira
Professor Adjunto, PhD, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Irma da Silva Brito
Professor Adjunto, PhD, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

Publicado 11-06-2018

Palavras-chave

  • hipertensão,
  • qualidade de vida,
  • estilo de vida,
  • enfermagem

Como Citar

Matos Cunha, L. D., Carvalho Ferreira, P. A., & da Silva Brito, I. (2018). Qualidade e estilo de vida da pessoa hipertensa. Pensar Enfermagem - Revista Científica | Journal of Nursing, 21(2), 19–32. Obtido de https://pensarenfermagem.esel.pt/index.php/esel/article/view/137

Resumo

Enquadramento: A apreciação da qualidade de vida é basilar na compreensão do impacto causado pela hipertensão arterial.

Objetivos: Caraterizar o perfil da população hipertensa da consulta externa de um hospital central, investigar a influência do estilo de vida na qualidade de vida relacionada com a saúde.

Metodologia: Estudo quantitativo, descritivo, analítico, de corte transversal, com amostra de 105 utentes. Os instrumentos de colheita de dados incluem o Mini Questionário da Qualidade de Vida (MINICHAL) e Estilo de Vida Fantástico (EVF).

Resultados: Verificámos que a perceção da qualidade de vida na vertente somática, é influenciada por estilos de vida nas dimensões família e amigos, nutrição, sono e stress, comportamentos de saúde e sexuais, bem como pelo consumo de tabaco. Relativamente à dimensão estado mental, verificámos fatores preditores nomeadamente, família e amigos, sono e stress, introspeção, comportamentos de saúde e sexuais e consumo de álcool.

Conclusão: Considera-se que este estudo fornece informação útil para aumentar a efetividade dos programas de prevenção e controlo dos fatores de risco cardiovasculares.

Downloads

Não há dados estatísticos.