Vol. 24 N.º 1 (2020): Revista Científica Pensar Enfermagem
Artigos originais

Fatores preditores do stress parental nas unidades de neonatologia: estudo de pré-validação da escala de avaliação do stress parental na unidade de neonatologia

Fátima Maria Relvas Pacheco Calado de Sousa
Enfermeira, Licenciada, Unidade Neonatologia Hospital de Santa Maria, Mestranda na área de especialização em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediatria na Escola Superior de Enfermagem de Lisboa
Maria Alice dos Santos Curado
RN, MSc, PhD, Professor Coordenador, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa

Publicado 29-09-2020

Palavras-chave

  • Stress parental,
  • Preditores do stress,
  • Neonatologia,
  • Escala,
  • Estudos de validação

Como Citar

Relvas Pacheco Calado de Sousa, F. M., & dos Santos Curado, M. A. (2020). Fatores preditores do stress parental nas unidades de neonatologia: estudo de pré-validação da escala de avaliação do stress parental na unidade de neonatologia. Pensar Enfermagem - Revista Científica | Journal of Nursing, 24(1), 17–26. Obtido de https://pensarenfermagem.esel.pt/index.php/esel/article/view/166

Resumo

Introdução: Os pais com filhos internados em Unidades de Neonatologia passam por uma experiência que os expõe a diferentes stressores devido ao ambiente agressivo e à fragilidade do recém-nascido, mas também devido à perceção que têm relativamente à sua (in)capacidade para cuidar do filho e à dificuldade em realizar a transição para a parentalidade. O enfermeiro tem um papel fulcral ao intervir de forma a prevenir ou a reduzir o impacto de situações stressoras, suportando a sua prática na investigação e nos seus resultados, utilizando instrumentos para avaliar as respostas dos pais ao stress na unidade, de forma a uniformizar as intervenções, a apoiar efetivamente estas famílias, dando consistência e visibilidade aos cuidados de enfermagem. Método: Estudo analítico, observacional, transversal e correlacional. A amostragem é do tipo não aleatório, casual. A dimensão da amostra é composta por 172 observações (pais de recém-nascidos internados nas Unidades de Neonatologia). A colheita de dados foi feita com recurso à Escala de Avaliação do Stress Parental na Unidade de Neonatologia. Objetivo: Avaliar os fatores preditores do Stress Parental nas Unidades de Neonatologia e fazer a pré-validação do instrumento. A análise de dados foi feita com recurso ao SPSS Statistics (Software SPSS® Statistics (v.26). Resultados: Os itens da escala apresentam sensibilidade psicométrica. A fiabilidade dos itens foi estimada a partir da consistência interna dos mesmo ao nível global e nas quatro dimensões com recurso ao α Cronbach, com estimativas superiores a 0,70. A análise dos coeficientes de regressão linear múltipla e da sua significância estatística revelou que dos preditores considerados, a idade dos pais e a idade gestacional são preditores significativos da dimensão Aspeto e Comportamento do RN (ß=0.16, t(167)=2.17; p=0.03) e na dimensão Relacionamento Social e familiar, apenas o preditor idade dos pais é estatisticamente significativo (ß=0.19, t(167)=2.60; p=0.01). Conclusões: A estimativa da sensibilidade e fiabilidade dos itens da escala está acima dos valores de referência. Se esta escala apresentar qualidades psicométricas será facilitadora da avaliação do stress parental enfatizando como prioritário o suporte emocional e o bem-estar dos mesmos sempre com o foco nos cuidados colaborativos centrados na família e neuroprotetores.

Downloads

Não há dados estatísticos.