Vol. 25 N.º 1 (2021): Revista Científica Pensar Enfermagem
Artigos originais

Aplicação do Modelo Dinâmico de Avaliação e Intervenção Familiar na prática clínica de uma família na transição para a parentalidade: estudo de caso

Diliana Ribeiro
RN, MSc, Enfermeira, USF Santos Pousada ACES Porto Oriental - ARS Norte, CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde
Ana Melo
RN, Enfermeira, USF Santos Pousada ACES Porto Oriental - ARS Norte, CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde
Ana Rita Choupina
RN, Enfermeira, USF Santos Pousada ACES Porto Oriental - ARS Norte, CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde
Michele Pinto
RN, Enfermeira, USF Covelo ACES Porto Oriental ARS Norte, CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde
Maria Henriqueta Figueiredo
RN, MSc, PhD, Professora Coordenadora, Escola Superior de Enfermagem do Porto, CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde

Publicado 20-10-2021

Palavras-chave

  • Família,
  • enfermagem de saúde familiar,
  • MDAIF,
  • parentalidade,
  • avaliação e intervenção familiar

Como Citar

Ribeiro, D., Melo, A., Choupina, A. R., Pinto, M., & Figueiredo, M. H. (2021). Aplicação do Modelo Dinâmico de Avaliação e Intervenção Familiar na prática clínica de uma família na transição para a parentalidade: estudo de caso. Pensar Enfermagem - Revista Científica | Journal of Nursing, 25(1), 19–30. Obtido de https://pensarenfermagem.esel.pt/index.php/esel/article/view/178

Resumo

Para uma tomada de decisão clínica fundamentada em pressupostos e princípios que regem a Enfermagem, enquanto ciência e profissão, é necessária uma avaliação e intervenção familiar alicerçada num referencial teórico de Enfermagem de Saúde Familiar. Pretendeu-se, assim, descrever a experiência da utilização do Modelo Dinâmico de Avaliação e Intervenção Familiar (MDAIF) na
prestação de cuidados a uma família na transição para a parentalidade. Foram desenvolvidas quatro consultas de enfermagem, possibilitando a colheita de dados, formulação diagnóstica, realização de intervenção e identificação dos ganhos em saúde para a família em estudo. Os dados obtidos foram documentados no sistema de informação em uso na unidade funcional dos Cuidados de Saúde Primários. A análise dos dados foi realizada tendo em conta a informação produzida, as especificidades da família, bem como os critérios e princípios definidos na matriz operativa do referencial teórico utilizado. Após a análise dos dados recolhidos de acordo com as áreas de atenção do MDAIF do sistema familiar conclui-se que se trata de uma família nuclear, de classe média alta. Apresenta conhecimento sobre papel parental não demonstrado. Foram identificados os seguintes diagnósticos de enfermagem que requerem intervenção: Papel Parental não demonstrado face aos conhecimentos sobre vacinação, desenvolvimento psicomotor da criança e ao choro da criança. As intervenções tiveram em consideração as necessidades em cuidados tendo por base as forças, recursos e competências da família. O MDAIF comprovou ser um instrumento muito profícuo para a avaliação e intervenção familiar, possibilitando a potencialização dos recursos da família alcançando ganhos em saúde familiar.

Downloads

Não há dados estatísticos.