Vol. 25 N.º 1 (2021): Revista Científica Pensar Enfermagem
Artigos originais

Cuidar de uma família trigeracional

Fátima Moreira Rodrigues
Professora Adjunta, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Doutora em Ciências de educação, Especialista em Enfermagem de Saúde Familiar
Ana Sofia Varandas Furtado
Licenciada em Enfermagem, Mestre em Saúde Comunitária, Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte

Publicado 20-10-2021

Palavras-chave

  • familia,
  • enfermagem,
  • cuidar

Como Citar

Moreira Rodrigues, F., & Varandas Furtado, A. S. (2021). Cuidar de uma família trigeracional. Pensar Enfermagem - Revista Científica | Journal of Nursing, 25(1), 31–40. Obtido de https://pensarenfermagem.esel.pt/index.php/esel/article/view/179

Resumo

As famílias ao longo do ciclo de vida experienciam diferentes transições e passam por muitas transformações, principalmente das suas estruturas, algumas decorrentes da construção da conjugalidade ou de percursos da sua dissolução. Neste estudo de caso apreciamos a família Rocha, tendo por referenciais o Modelo Circumplexo de Olson (2000) e as dimensões do Modelo Dinâmico de
Avaliação Familiar (Figueiredo, 2012). Os diagnósticos de enfermagem foram validados pela família e situam-se nas dimensões desenvolvimento e funcionamento:

Satisfação conjugal, não mantida por comunicação não eficaz;
Papel parental, não adequado, por conhecimento do papel não demonstrado;
Papel parental, não adequado, por não consenso do papel.
Papel de prestador de cuidados adequado;
Processo familiar não disfuncional;
Comunicação familiar não eficaz.

Face a estes diagnósticos foi possível elaborar com a família um plano de cuidados com o objetivo de melhorar o bem-estar familiar.

Downloads

Não há dados estatísticos.