Vol. 25 N.º 2 (2021): Revista Científica Pensar Enfermagem
Artigos de revisão

O enfermeiro na prevenção da hérnia na pessoa com ostomia de eliminação intestinal: revisão integrativa da literatura

Ricardo Filipe de Sousa Correia
Enfermeiro especialista e mestre, pós-graduado em estomaterapia, Centro Hospitalar Universitário do Algarve.
Ana Rita Macedo Teixeira
Enfermeira licenciada, pós-graduada em estomaterapia, Hospital Cuf Descobertas.
Cláudia Isabel Domingos da Silva
Enfermeira licenciada, pós-graduada em estomaterapia, Centro Hospitalar Universitário do Algarve.
Joana Margarida Barata Ribeiro
Enfermeira licenciada, pós-graduada em estomaterapia, Hospital Cuf Descobertas. .
Célia Samarina Vilaça de Brito Santos
Professora coordenadora, Doutora em psicologia, Escola Superior de Enfermagem do Porto.

Publicado 20-04-2022

Palavras-chave

  • Ostomia,
  • Hérnia,
  • Cuidados de enfermagem,
  • Literatura de revisão

Como Citar

de Sousa Correia, R. F., Macedo Teixeira, A. R., Domingos da Silva, C. I., Barata Ribeiro, J. M., & Vilaça de Brito Santos, C. S. (2022). O enfermeiro na prevenção da hérnia na pessoa com ostomia de eliminação intestinal: revisão integrativa da literatura. Pensar Enfermagem - Revista Científica | Journal of Nursing, 25(2), 103–113. Obtido de https://pensarenfermagem.esel.pt/index.php/esel/article/view/189

Resumo

Enquadramento: Na pessoa com ostomia de eliminação intestinal, a hérnia paraestomal é uma complicação tardia frequente com implicações na qualidade de vida. Objetivos: Descrever as intervenções de enfermagem que reduzem o risco de desenvolver hérnia paraestomal na pessoa com ostomia de eliminação intestinal. Metodologia: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura entre janeiro de 2015 e dezembro de 2020, de acordo com a metodologia PICO, nas bases de dados Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL) e Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE), acessíveis através do agregador de conteúdos científicos EBSCOhost web, dos quais cinco atenderam aos critérios de inclusão. Principais tópicos em análise: Os temas que emergiram na busca do conhecimento foram a importância da identificação dos fatores de risco, marcação do local do estoma, exercício físico, vestuário de suporte, e educação para a saúde. Conclusão: Cabe ao enfermeiro em estomaterapia advertir a pessoa com ostomia para os fatores de risco modificáveis, consciencializando-a e tornando-a parte do processo. Considera-se necessária investigação adicional quanto às estratégias que reduzem a incidência de hérnia paraestomal.

Downloads

Não há dados estatísticos.