Vol. 15 N.º 1 (2011): Revista Científica Pensar Enfermagem
Artigos de revisão

O uso das narrativas como fonte de conhecimento em Enfermagem

Olga Ordaz
Escola Superior de Enfermagem de Lisboa

Publicado 09-07-2011

Palavras-chave

  • enfermeiros,
  • experiência vivida,
  • narrativa,
  • sentidos em enfermagem,
  • saberes em enfermagem,
  • conhecimento em enfermagem
  • ...Mais
    Menos

Como Citar

Ordaz, O. (2011). O uso das narrativas como fonte de conhecimento em Enfermagem. Pensar Enfermagem - Revista Científica | Journal of Nursing, 15(1), 70–87. Obtido de https://pensarenfermagem.esel.pt/index.php/esel/article/view/52

Resumo

A narrativa tem sido utilizada por vários investigadores como forma privilegiada de acesso à experiência vivida em enfermagem. No entanto, num trabalho mais aprofundado sobre este conceito, encontramo-nos com a sua natureza polissémica e as várias dimensões em que se mobiliza: como forma de pensar, como método de pesquisa e análise de dados, como processo cognitivo e afectivo. A riqueza que subjaz aos mundos a que permite aceder, transformam-na numa ferramenta particularmente adequada
para o estudo da prática de enfermagem e dos seus múltiplos quotidianos, recheados de pequenas grandes estórias que só a voz dos protagonistas permite desocultar. Procuramos evidência científica de que essas estórias, partilhadas em narrativas, não só permitem o acesso à experiência vivida, como são em si mesmo produtoras de sentidos e saberes, sem os quais nunca poderemos compreender aspectos essenciais da natureza da enfermagem, quer como disciplina quer como profissão. Nesse sentido, o objectivo desta revisão sistemática da literatura é o de conhecer o estado da arte acerca da reflexão sobre a importância das narrativas no processo de construção de conhecimento em enfermagem, a partir da experiência vivida dos enfermeiros. Foram incluídos 9 estudos, publicados entre 2000 e 2010, pesquisados a partir de bases de dados electrónicas, que partem das narrativas dos enfermeiros para aceder à sua experiência vivida em contextos de cuidar. Os resultados sugerem que existe uma grande diversidade na utilização das narrativas e que a sua abordagem envolve várias dimensões, sendo comum o propósito de desocultar
sentidos e saberes oriundos da experiência vivida. Na diversidade dos achados encontra-se evidência que remete para vários tipos de conhecimento em enfermagem, nomeadamente pessoal, estético e ético.

Downloads

Não há dados estatísticos.