Vol. 18 N.º 1 (2014): Revista Científica Pensar Enfermagem
Artigos originais

“CHAMEM O JOSÉ BERNARDO!” Uma evocação histórica em cinco atos

Ana Maria Barros Pires
Instituto Politécnico de Beja

Publicado 01-10-2014

Palavras-chave

  • história de enfermagem,
  • competências,
  • biografias,
  • século XX

Como Citar

Barros Pires, A. M. (2014). “CHAMEM O JOSÉ BERNARDO!” Uma evocação histórica em cinco atos. Pensar Enfermagem - Revista Científica | Journal of Nursing, 18(1), 40–48. Obtido de https://pensarenfermagem.esel.pt/index.php/esel/article/view/88

Resumo

O interesse pela história radica na questão primordial de saber quem somos e de onde viemos, o que nos remete para a relação com a memória. A Enfermagem sendo uma profissão com pouco mais de um século precisa que evoquemos as suas memórias para que, conhecendo o passado, possamos compreender melhor o presente. Partindo dum acontecimento (o assassinato de Miguel Bombarda) relatado no Diário de Notícias de 4 de Outubro de 1910, e de um apelo feito por aquele médico à entrada do Hospital de S. José onde viria a falecer (“chamem o José Bernardo”!) procuraremos desocultar a figura do enfermeiro José Bernardo e as competências que lhe foram reconhecidas. Encontrá-lo-emos, ao longo de vários anos, no mesmo jornal aquando das notícias sobre as diferentes homenagens de que foi alvo pelo seu trabalho. Da análise decorreu a apresentação em “cinco atos”, circunscrevendo etapas na narrativa. Os jornais são, principalmente na primeira metade do século XX, o reflexo directo do que acontece num país e a análise do discurso neles produzido permite encontrar os significados que são criados pela linguagem enquanto característica central e constitutiva da vida social. Como fonte primária usamos o Diário de Notícias no período de 1910 a 1925; como metodologia, a análise do discurso e como autores, entre outros, L. Nunes, C. Nogueira, J. Potter e M. Wetherell.

Downloads

Não há dados estatísticos.